Pular para o conteúdo principal

Insight: Respeito.

Respeitar as diferenças vendo o que nos une, é um desafio entre cristãos dos nossos dias. Parece que o tempo todo colocamos nossa denominação (confissão de fé, sistema doutrinário, ordem de culto...) acima dos ensinos do próprio Jesus ("amai uns aos outros"). Não conseguimos ver aquilo que nos une como algo muito maior que as nossas diferenças. 
Criar um ambiente harmonioso e acolhedor visando o bem comum é necessário para uma caminhada de comunhão na verticalidade e na horizontalidade. Afinal, nossa união com o Eterno se expressa em nossa união com nosso semelhante (com gente - demonstramos que amamos ao Pai amando os nossos semelhantes).
Amar os iguais e rejeitar os diferentes não é ensinamento do nosso Mestre. Todos somos especiais para o Pai!
Ao mesmo tempo que somos diferentes, como uma peça de quebra cabeça, juntos nós expressamos a graça do Pai no encontro comunitário (o reunir-se como Igreja).
Criticar os outros querendo transformar o outro em tudo aquilo que defendemos não é seguir o Mestre, mas sim mudar o outro e transformar em si próprio. Entretanto, quando decidimos seguir a Jesus Cristo, somos transformados por Ele. Logo, não cabe a nós transformar pessoas, o que fazemos é apenas trazê-las para Cristo e elas são mudadas em amor, com amor, pelo amor nEle.
Sejamos gente que através de palavras (digitadas, escritas ou verbalizadas) e atos demonstre amor.
Promover Aquele que disse: Eu Sou a Verdade. Não é impor a nossa verdade, mas deixar que a Verdade convença outros através de nós!
Atos falam mais que palavras!


Daniel L. Gonçalves
Um discípulo no Caminho!
Venturosa-PE

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Novo a Gente Faz!

Um ano novo e feliz nós que fazemos (construímos). Não teremos um ano novo se continuarmos com velhos hábitos. Se queremos diferentes resultados precisamos ter diferentes atitudes! Feliz seremos quando a felicidade deixar de ser produto consumido, obtido, desejado... E passar a ser algo real em nós, vivido e desfrutado independente das circunstâncias. Ser feliz deve ser uma escolha! O surpreendente é que ela está nas coisas singelas e sutis da vida, em simplesmomentos vividos intensa e responsavelmente. Queremos realmente um ano novo? Sejamos novos, nos reinventemos, ou que tal descobrir-nos e permitir-nos ser nós mesmos sem máscaras. Vivendo, sendo, desfrutando e amando a vida.
Sendo assim, valorizemos cada instante e as coisas simples do dia a dia, pois assim nos perceberemos na vida, atentando para tudo que existe ao nosso redor: pássaros cantam, vento nos acariciam, crianças sorriem, pessoas carentes, idosos maltratados, etc. Diante desta constatação o que faremos? Lamentar, chorar, …

Insight: Tempo.

O que é o tempo? Lembro do meu professor de filosofia fazendo esta pergunta, provocando a reflexão em cada um de nós (os alunos). O tempo é um conjunto de momentos vividos no agora, aparenta ser relativo em muitas situações, pois se sofremos, o tempo parece não passar, para as crianças o tempo parece demorar, para adultos o tempo "voa", em momentos de alegria, o tempo parece ser tão curto. Se entender o nosso tempo é tão complexo, como queremos entender o tempo do Eterno? Não conseguimos entender o tempo de dEle, de suas ações ou mesmo seu tempo de silêncio. Parece que ficamos o tempo todo querendo entender e teorizar o tempo que nem se quer vivemos os momentos. Ainda não aprendemos que cada coisa tem seu tempo, principalmente nós, seres humanos. Vamos viver cada momento sabendo que são únicos, por isto, vamos viver de modo responsável. Tudo acontecerá naturalmente sem neuroses, sem loucuras, exercitemos a paciência, tranquilizemos a alma, pois tudo tem seu tempo, hora e mom…

365 novas oportunidades!

Fim e começo de mais um ciclo anual. No ano anterior fizemos muitas promessas e planos, tínhamos muitos sonhos para realizar. Talvez, conseguimos realizar muitos sonhos e alcançar muitas metas. No entanto, agora o que nos consome são as ansiedades e medos provenientes das incertezas que nos aguardam neste ano que se inicia. Novas promessas, novos sonhos, novas metas e muitos planos para este ano. Todavia, o que faremos neste para que ele seja diferente? Se queremos tudo novo, precisamos ter novas posturas e atitudes, a fim de obtermos novos resultados.
Assim como foi em 2014, em 2015 não faltarão oportunidades de superarmos dificuldades e de vencermos desafios. Também não nos faltarão oportunidades de sermos melhores humanos em tudo que fizermos. Se queremos que os outros sejam diferentes, sejamos diferentes! Queremos mais amor? Doemos mais amor, sem reservas, sem limites, sem esperar nada em troca. Queremos ser perdoados? Sejamos perdoadores, reconhecendo que também somos falhos, im…