Pular para o conteúdo principal

Perdoar Para Manter a União

Cada vez mais em nossos dias a relação a dois parece está ficando complicada e difícil de ser mantida. Aqueles antigos casamentos em que se comemoravam 40, 50 anos juntos está cada vez mais raro. Haja vista que chegar aos 7 anos de casado, tempo da suposta primeira crise, já é um grande desafio em nossa sociedade. Se realmente existe uma razão pela qual os divórcios acontecem é sem dúvida a falta de perdão, ou nas palavras de Jesus: “A dureza de coração”. Quantos desentendimentos seriam resolvidos se de fato cada um de nós enxergasse que ninguém é pior nem melhor, logo, do mesmo modo que quero ser perdoado preciso perdoar. A fórmula que Jesus Cristo de Nazaré nos deixa é 70 x 7, ou seja, 490 vezes para cada pessoa todo dia, esta foi a aula de perdão que Ele deu a Pedro.
Certa vez me encontrei com um casal de idosos caminhando no calçadão da praia de Boa Viagem (Recife-PE). Não resisti e fui conversar com eles, pedi licença, me apresentei e falei do quanto estava encantado e admirado com aquela cena. Depois comentei: "é preciso muito amor para tanto tempo juntos". A senhora me olhou e com um leve sorriso respondeu: "não meu filho é preciso muito perdão". Sorrimos e depois cada um seguiu seu caminho. De fato e de verdade, ninguém consegue viver a dois se não tiver aprendido sincera e profundamente a perdoar. Esta é uma aula necessária antes da vida a dois: saber pedir perdão e perdoar.
A questão é que colocamos as lentes de aumento nos erros e defeitos dos outros. Quanto mais em crise estamos, muito mais percebemos apenas as coisas que achamos ruins. Apenas o perdão põe em nossos olhos a dimensão certa, de modo que passamos a valorizar as qualidades e acertos. Como diz o apóstolo Pedro em sua carta: "o amor encobre multidões de pecados (defeitos)". 
Quando não há perdão no casamento a união é destruída, pois deixa de ser uma só carne e cada um passa a defender seus pontos de vista de modo condenatório onde o outro sempre precisa mudar, mas eu não. Em outras palavras se falta perdão não existe unidade que sobreviva numa relação, seja ela qual for: casamento, família, amigos... Se divorciar é um processo doloroso por ser uma amputação. É como se estivéssemos desistindo não do matrimônio, mas de uma parte do nosso corpo e isso deixa marcas profundas.
Não podemos esquecer que casamento é uma união de pecadores, gente falha que se esforça para acertar. Logo, não estamos na condição de julgar ou condenar o outro por seus erros, pois em outras áreas, ou talvez nas mesmas, somos falhos também.
Jesus resume toda a Lei numa só palavra: Ame! Isso mesmo ame a Deus e ame o próximo (semelhante). Perdão é uma expressão de amor! Quando perdoamos estamos dando ao outro a possibilidade de voltar a viver em nós, pois num momento de ira (raiva) o outro morre em nós deixando apenas velhas raízes de mágoa, angústia e dor. 
O apóstolo Paulo nos fala que o homem santo santifica sua mulher e a mulher santa santifica o seu homem. Sejamos para o outro o que queremos que ele seja para nós. Conviver não é fácil, mas se torna mais simples quando percebemos que também temos defeitos, falhas e imperfeições (reconhecer isso é uma virtude). Então, lutemos por nosso lar a fim de que diariamente ele seja um pedacinho do céu.
Sempre que celebro um matrimônio falo um pouco sobre o amor que é uma ação poderosa, uma atitude que deseja o bem-estar do outro antes do benefício próprio. O amor é mais que um simples sentimento. Ele é o compromisso em que oferecemos a outras pessoas o melhor que podemos dar de nós mesmos. Podemos salvar relacionamentos com pequenas palavras que podem evitar grandes problemas: "eu estava errado" (que remete a reconciliação e ao perdão) e "me desculpe, eu amo você" (que é a reafirmação do nosso compromisso em amar).
Portanto, se queremos que nossos relacionamentos sejam duráveis e não descartáveis precisamos ser humildes e reconhecer nossos erros, mas também é preciso perdoar sem perder de vista que amar é uma decisão diária. Aquele que têm seu coração cheio do Amor ("Deus é Amor!") transborda de amor que se manifesta em perdão. Se Ele que é Perfeito nos acolhe sem impor condições, então, por que nós seres falhos, errantes por natureza não vamos fazer o mesmo (perdoar)? Manifestemos perdão sendo expressão da graça, construindo pontes e desfazendo os muros.

NEle, que une almas falhas para manifestarem Sua graça e amor.

Daniel Lima - Um discípulo no Caminho.
Venturosa-PE


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Novo a Gente Faz!

Um ano novo e feliz nós que fazemos (construímos). Não teremos um ano novo se continuarmos com velhos hábitos. Se queremos diferentes resultados precisamos ter diferentes atitudes! Feliz seremos quando a felicidade deixar de ser produto consumido, obtido, desejado... E passar a ser algo real em nós, vivido e desfrutado independente das circunstâncias. Ser feliz deve ser uma escolha! O surpreendente é que ela está nas coisas singelas e sutis da vida, em simplesmomentos vividos intensa e responsavelmente. Queremos realmente um ano novo? Sejamos novos, nos reinventemos, ou que tal descobrir-nos e permitir-nos ser nós mesmos sem máscaras. Vivendo, sendo, desfrutando e amando a vida.
Sendo assim, valorizemos cada instante e as coisas simples do dia a dia, pois assim nos perceberemos na vida, atentando para tudo que existe ao nosso redor: pássaros cantam, vento nos acariciam, crianças sorriem, pessoas carentes, idosos maltratados, etc. Diante desta constatação o que faremos? Lamentar, chorar, …

Insight: Tempo.

O que é o tempo? Lembro do meu professor de filosofia fazendo esta pergunta, provocando a reflexão em cada um de nós (os alunos). O tempo é um conjunto de momentos vividos no agora, aparenta ser relativo em muitas situações, pois se sofremos, o tempo parece não passar, para as crianças o tempo parece demorar, para adultos o tempo "voa", em momentos de alegria, o tempo parece ser tão curto. Se entender o nosso tempo é tão complexo, como queremos entender o tempo do Eterno? Não conseguimos entender o tempo de dEle, de suas ações ou mesmo seu tempo de silêncio. Parece que ficamos o tempo todo querendo entender e teorizar o tempo que nem se quer vivemos os momentos. Ainda não aprendemos que cada coisa tem seu tempo, principalmente nós, seres humanos. Vamos viver cada momento sabendo que são únicos, por isto, vamos viver de modo responsável. Tudo acontecerá naturalmente sem neuroses, sem loucuras, exercitemos a paciência, tranquilizemos a alma, pois tudo tem seu tempo, hora e mom…

365 novas oportunidades!

Fim e começo de mais um ciclo anual. No ano anterior fizemos muitas promessas e planos, tínhamos muitos sonhos para realizar. Talvez, conseguimos realizar muitos sonhos e alcançar muitas metas. No entanto, agora o que nos consome são as ansiedades e medos provenientes das incertezas que nos aguardam neste ano que se inicia. Novas promessas, novos sonhos, novas metas e muitos planos para este ano. Todavia, o que faremos neste para que ele seja diferente? Se queremos tudo novo, precisamos ter novas posturas e atitudes, a fim de obtermos novos resultados.
Assim como foi em 2014, em 2015 não faltarão oportunidades de superarmos dificuldades e de vencermos desafios. Também não nos faltarão oportunidades de sermos melhores humanos em tudo que fizermos. Se queremos que os outros sejam diferentes, sejamos diferentes! Queremos mais amor? Doemos mais amor, sem reservas, sem limites, sem esperar nada em troca. Queremos ser perdoados? Sejamos perdoadores, reconhecendo que também somos falhos, im…