Pular para o conteúdo principal

Chamados para ser discípulos!

      Está cada vez mais comum ligar a televisão, rádios e se deparar com um cristianismo sem Cruz e sem Cristo. Não se vê mais a proclamação de nossa responsabilidade no seguir Jesus. Cristo não é o centro de muitas mensagens expostas alguns púlpitos de ambientes que se dizem do evangelho (“evangélico”). Então, como esperar que Ele seja o centro da vida de muitas pessoas se não é isso que escutam? No lugar de Jesus Cristo estão os ouvintes como centro, (tem que ser algo que agrade os frequentadores daquele ambiente) em lugar da mensagem desafiadora e impactante que promove a revolução da consciência, o que se tem são palavras de auto ajuda promovendo “vitórias, milagres e bênçãos” (consequentemente, uma espiritualidade vazia, superficial que pode ser abalada por qualquer coisa).            
Quando se fala em vocação, logo pensam em pessoas específicas para anunciarem o Evangelho: pastores, missionários, diáconos... No entanto, todos nós somos vocacionados a ser discípulos de Cristo anunciando a Verdade do Reino com a vida, na vida para vida e também proclamando com palavras. Jesus fez o convite aos discípulos dizendo: “vinde após mim”, ou, “vinde em minha companhia”. Isto nos desafia a decidir imediatamente (eles, os discípulos, deixaram tudo e foram com Jesus), sacrificialmente (se entregaram deixando a vida de pescadores, no caso de Pedro, Tiago, André e João, eles deixaram as redes para serem pescadores de homens) e completamente (o convite é para ser vivido integralmente, e não apenas no ambiente eclesial, isto é, no ambiente religioso: igreja, paróquia, congregação...).
Todos nós enquanto discípulos, somos chamados para uma missão desafiadora no Reino, para o Reino, a fim de ser impactante no mundo (meio que vive) implantando o Reino do Amor aqui e agora, promovendo graça e misericórdia. Sendo Ele, Jesus Cristo, o Sumo Bem, seria contraditório segui-LO sem promover o bem. Afinal, Ele é a Boa Notícia para humanidade e ao mesmo tempo é portador das Boas Novas de Salvação. Ele é o próprio Deus que se fez carne - "Deus conosco" - e Deus é Amor! Sendo assim, devemos lutar, de modo que possamos viver o bem, para o bem de todos aqueles que necessitam.
Ser discípulo é aprender com os erros e ir se tornando cada vez mais humano. Assim entenderemos que ser discípulo implica: em ser capacitado por Cristo num esforço pessoal em ser Boa Nova, encarnando o Evangelho, refletindo a imagem dEle no mundo; na disposição de colocar as ambições e interesses seculares de lado (em segundo plano). No discipulado, atendemos o "vinde em minha companhia" ("vinde a mim") para imitar nosso Mestre na intenção de ser resposta do clamor de muitas pessoas nesta geração.
Portanto, saiamos da superficialidade do discurso e mergulhemos nas profundezas de Jesus Cristo através de um relacionamento sincero, fruto da decisão de segui-LO. Mas será que nós estamos sendo só religiosos consumidores do belo discurso em nome de Deus? Ou discípulos que tiveram suas consciências revolucionadas pelo Evangelho de Cristo? Religiosos só ouvem e diante dos desafios da existência o Evangelho não faz muito sentido para eles, mas os discípulos de Cristo deixam que o prazer e o doce sabor do Evangelho fluam em suas almas e transformem seu modo de viver. Que o Pai nos ajude a entender que somos todos vocacionados a anunciar as Boas Notícias do Reino com palavras, mas também com atos.



NEle, que nos desafia a ser discípulos que promovem o bem.

Daniel L. Gonçalves
Um discípulo no Caminho!
Venturosa-PE

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ano Novo a Gente Faz!

Um ano novo e feliz nós que fazemos (construímos). Não teremos um ano novo se continuarmos com velhos hábitos. Se queremos diferentes resultados precisamos ter diferentes atitudes! Feliz seremos quando a felicidade deixar de ser produto consumido, obtido, desejado... E passar a ser algo real em nós, vivido e desfrutado independente das circunstâncias. Ser feliz deve ser uma escolha! O surpreendente é que ela está nas coisas singelas e sutis da vida, em simplesmomentos vividos intensa e responsavelmente. Queremos realmente um ano novo? Sejamos novos, nos reinventemos, ou que tal descobrir-nos e permitir-nos ser nós mesmos sem máscaras. Vivendo, sendo, desfrutando e amando a vida.
Sendo assim, valorizemos cada instante e as coisas simples do dia a dia, pois assim nos perceberemos na vida, atentando para tudo que existe ao nosso redor: pássaros cantam, vento nos acariciam, crianças sorriem, pessoas carentes, idosos maltratados, etc. Diante desta constatação o que faremos? Lamentar, chorar, …

Insight: Tempo.

O que é o tempo? Lembro do meu professor de filosofia fazendo esta pergunta, provocando a reflexão em cada um de nós (os alunos). O tempo é um conjunto de momentos vividos no agora, aparenta ser relativo em muitas situações, pois se sofremos, o tempo parece não passar, para as crianças o tempo parece demorar, para adultos o tempo "voa", em momentos de alegria, o tempo parece ser tão curto. Se entender o nosso tempo é tão complexo, como queremos entender o tempo do Eterno? Não conseguimos entender o tempo de dEle, de suas ações ou mesmo seu tempo de silêncio. Parece que ficamos o tempo todo querendo entender e teorizar o tempo que nem se quer vivemos os momentos. Ainda não aprendemos que cada coisa tem seu tempo, principalmente nós, seres humanos. Vamos viver cada momento sabendo que são únicos, por isto, vamos viver de modo responsável. Tudo acontecerá naturalmente sem neuroses, sem loucuras, exercitemos a paciência, tranquilizemos a alma, pois tudo tem seu tempo, hora e mom…

365 novas oportunidades!

Fim e começo de mais um ciclo anual. No ano anterior fizemos muitas promessas e planos, tínhamos muitos sonhos para realizar. Talvez, conseguimos realizar muitos sonhos e alcançar muitas metas. No entanto, agora o que nos consome são as ansiedades e medos provenientes das incertezas que nos aguardam neste ano que se inicia. Novas promessas, novos sonhos, novas metas e muitos planos para este ano. Todavia, o que faremos neste para que ele seja diferente? Se queremos tudo novo, precisamos ter novas posturas e atitudes, a fim de obtermos novos resultados.
Assim como foi em 2014, em 2015 não faltarão oportunidades de superarmos dificuldades e de vencermos desafios. Também não nos faltarão oportunidades de sermos melhores humanos em tudo que fizermos. Se queremos que os outros sejam diferentes, sejamos diferentes! Queremos mais amor? Doemos mais amor, sem reservas, sem limites, sem esperar nada em troca. Queremos ser perdoados? Sejamos perdoadores, reconhecendo que também somos falhos, im…